Aplicação do Índice Baby-ROMA numa população pré-escolar do Concelho de Lisboa

Cristina Grippaudo, Carina Pereira Leite Esperancinha, Sónia Mendes, Mário Bernardo

Risultato della ricerca: Contributo in rivistaArticolo in rivista

Abstract

[Ita:]O objetivo principal do presente estudo, foi aplicar o Índice Baby-ROMA numa população pré- -escolar portuguesa do Distrito de Lisboa. A aplicação deste índice permite a avaliação da necessidade de tratamento ortodôntico e do risco de má oclusão. Outro objetivo consistiu na análise da relação do Índice Baby-ROMA com variáveis sociodemográficas. Foi realizado um estudo transversal com uma amostra não-probabilística de conveniência, constituída por 89 crianças. A recolha de dados foi realizada através de um questionário e de um exame intraoral. As observações e a aplicação do índice foram realizadas por um observador calibrado. O questionário recolheu informação sobre as variáveis sociodemográficas e alguns dos fatores do Índice Baby-ROMA. O exame intraoral foi realizado nas escolas, recolhendo informação sobre os restantes fatores do índice. Foi realizada a análise descritiva das variáveis e utilizado o teste do Qui-quadrado (α=0,05). Após a análise dos resultados verificou-se que mais de um quarto da população (26,1%) tinha necessidade de tratamento ortodôntico imediato. Cerca de metade das crianças (51,1%) apresentava um alto risco de má oclusão. Os resultados enfatizam a importância da deteção precoce dos fatores de risco de má oclusão, permitindo monitorizar os fatores nocivos presentes na dentição decídua a fim de intervir precocemente através da aplicação de métodos preventivos e/ou intercetivos e da implementação de estratégias preventivas eficazes para reduzir o elevado valor de prevalência de má oclusão.
Lingua originalePortuguese
pagine (da-a)122-127
Numero di pagine6
RivistaREVISTA DA ASSOCIAÇÃO PAULISTA DE CIRURGIÕES DENTISTAS
Volume73
Stato di pubblicazionePubblicato - 2019

Keywords

  • prevenção
  • risco de má oclusão

Cita questo